segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Por que a diferença?



Post em solidariedade à Keka, Coisas de Meninas.

Bom dia queridíssimas, à algumas semanas, aconteceu um problema sério com nossa amiga Keka (pessoa querida, meiga, alto-astral e de um caráter que admiro muito), eu gostaria de ter postado um texto em solidariedade, mas achei que eu poderia ser muito imparcial nele(meu marido também é policial civil e eu sei da nossa realidade). Porém, esses dias, visitando a Sandra, do Criando Asas, que é uma pessoa que eu adoro, vi que ela postou um texto com a mesma intenção, achei muito adequado e pedi autorização para reproduzir o post, que leva o mesmo nome.

"O marido da Keka é policial. E agora está preso. Ele fazia parte que estavam na blitz onde um juiz foi ferido.

Todos os dias policiais vão às ruas. Combatem criminosos, arriscam suas vidas. Esposas, mães, filhos, não sabem se os terâo de volta.


Todos os dias bandidos saem de casa. Dispostos a matar ou morrer. Da mesma forma, esposas, mães e filhos, mas não se importam se elas os terão de volta.

Todos os dias pessoas comuns saem de casa. E sabem que saem no meio de uma guerra. E têm medo. E um policial ou qualquer outra autoridade, como o juiz, tem medo dobrado. Sabe que, se identificado por bandidos, será morto.
Naquela noite, um policial cumpria seu dever em combate aos arrastões que estavam acontecendo no Rio. Enquanto isso, um juiz seguia com sua família para uma festa. Se encontam em uma estrada. Entre os dois, a escuridão e o medo.
O juiz, ao avistar a blitz, tem medo de que seja uma falsa operação e numa fração de segundos decide por fazer uma manobra de retorno, tentando proteger sua vida e a de sua família.
O policial, ao ver um carro em uma manobra anormal (pela contra-mão), dá a ordem de parada e vendo que o carro continua, ouve tiros, e em uma fração de segundos decide pela ação contra o que parecia ser um carro de bandidos (não era isso o que eles esperavam?).
No meio de tudo, o engano.
Na noite do Rio de Janeiro, com tantos perigos, tanto um, como outro, em seu ponto de vista agiram da forma que julgaram mais acertada. Agiram sob a pressão do medo. Felizmente, esta fatalidade não tirou a vida de ninguém.

Sou solidária à Keka e à sua família, assim como às famílias dos outros policiais envolvidos neste caso. Lembrem-se: eles têm família! Eles têm alguém que os espera em casa. E têm sim, medo de não voltar.

Com certeza, você já se colocou no lugar da mãe que chegou ao hospital com sua filha ferida nos braços e o marido e o enteado baleados no carro. Eu já me coloquei. E sofri com isso, e rezei por eles. E me alegrei com sua recuperação. E agradeci a Deus por isso. E minha solidariedade se estende a eles também.

Agora, tente se colocar no lugar de um menino de 9 anos, que vê o pai ser preso, não por ser bandido, mas por uma fatalidade enquanto tentava cumprir o seu dever como policial.


O que é importante lembrar é que estes policiais estavam trabalhando com pouquíssimo treinamento.


Não foi uma investida contra um juiz. Não foi descaso pela vida.

E o maior problema é que a Justiça começa a mostrar sua *parcialidade. Mostra que não é igual para todos. Se no lugar de um juiz estivesse uma outra pessoa, o caso seria conduzido da mesma forma?

Nem sempre a Justiça age da mesma forma. Confira
aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui...
E quando a Justiça tem que agir contra um juiz ou promotor? Confira aqui, aqui e aqui."


Por falar em (in) justiça, o culpado pela morte da pequena Joanna ainda não foi preso!

Atirar (sem intenção) num Juiz, deve ser mais grave que torturar e levar à óbito uma criança de 5 anos!


*Alteração feita após observação da Dani.

30 comentários:

  1. Aff... me dói o coração. MUITO! Meu irmão é policial...e facilmente eu me imagino no lugar da Keka ou de qualquer outra família desse policial que nada mais fazia do que tentar cumprir o seu dever. Aliás...os dois agiram sob a pressão do medo sim...mas o juiz agiu mto mais errado...ele agiu em cima da SUPOSIÇÃO de que a blitz poderia ser uma cilada...enquanto o policial agiu em cima de um FATO...uma pessoa cometendo um crime para fugir de uma blitz. Enfim...que tudo dê certo pra essa família!!

    ResponderExcluir
  2. Ai, que dor tão grande!!! Vi os dois policiais na TV, choravam como crianças, pediam perdão... a gente via que era de verdade. Tive compaixão. Rezei por todos, porque todos foram vítimas de um sistema bem falido...
    A gente precisa refletir... e nos resta rezar, rezar por todos nós. E muito!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Concordo com tudo que está escrito no post. Acho realmente um absurdo, aposto que se não fosse um juiz tudo seria bem diferente! Espero que o marido dela consiga sair logo da prisão, pois no meu ponto de visto, ele não cometeu nada de errado! Seria impossível ele advinhar que era um juiz! É realmente muito complicado!!
    Bom, acabei de fazer meu blog e já estou te seguindo! Se puder dá uma passada lá e me segue também!
    Beeijos, Mari.

    www.dicasparatodas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Um problema,se no resto do pais e uma violência desmedida,no Rio e uma guerra Civil.E realmente uma cidade maravilhosa,pelo mar,pelas pessoas,lugares,mas esta em um estado de guerra.
    Ser policial no Rio de Janeiro e simplesmente apavorante,claro que se um juiz ou não(também apavorado)sente que deve tomar uma atitude sem sentido(agora),o policial não iria ter a mesma postura?,afinal todos vivem em permanente risco,mas o policial sim,risco permanente,pessimo salario(para quem defende nossas vidas)e como em um Pais violento destes onde temos pena de morte(para honestos trabalhadores)falta treinamento,leis punitivas(para ladrões e assassinos)se pode julgar uma ação como esta.Se o Juiz tem medo tão amparado pela lei,mas ser humano quanto qualquer um de nós,imagine o policial?.Um desastre,vivemos a beira da loucura,tanta falta de punição só piora tudo...que o diga as Joannas deste pais....mas o povo se vinga...claro...dele mesmo...vota no Tiririca,vamos rir....
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  5. oi amiga.
    É por essas e outras, que meu filho se formou em direito, mas não quer excercer a profissão de jeito nehum. Não acredita na justiça em lugar nenhum.
    Da forma que as coisas são julgadas, não da pra acreditar. Meu filho trabalhou um tempo, em um destes tribunais. É uuma verdadeira palhaçada. Não vou entrar em detalhes, pois já viram no que pode dar.
    Mas realmente é muito complicado ter que cair na mão da justiça neste país.
    Sinto pena de todos inocentes, com certeza.
    E muuuuuita raiva de todos culpados, pois cada vez mais, os espertos sabem que a justiça esta ao lado deles, ou ao menos sempre acaba favorecendo os crimes deles.
    E os o que fazemos????
    Ou começamos a agir, ou?????

    Desculpa não ter como te dar uma palavra de apoio desta vez, mas é que esta ficando cada vez mais complicado mesmo.

    muitos beijinhos desta amiga que te gosta muito

    ResponderExcluir
  6. Mas que absurdo isso... Eu não tava por dentro dessa história...
    Tomara que se resolva...

    ResponderExcluir
  7. Nossa é muito dificil sair de casa e saber se vai ou não voltar com vida, a violência tomou conta do nosso pais, A verdade é que eu não acredito mais nessa palavra (justiça) que na verdade os policias só foram presos por ter sido com um juiz se fosse comigo ou com vc nada teria acontecido!Mais agora ninguém vê o lado dos policiais que trabalham sobe pressão , mal preparados e principalmente mal pagos e coloca a sua vida em risco tds os dias!!

    ResponderExcluir
  8. Ly, teve uma frase com a qual concordei 100%: "E o maior problema é que a Justiça começa a mostrar sua imparcialidade. Mostra que não é igual para todos. Se no lugar de um juiz estivesse uma outra pessoa, o caso seria conduzido da mesma forma?"

    Acho que é verdade mesmo. Como no caso do Rafael Mascarenhas. Se ele fosse um pobre coitado, será que o caso teria toda essa cobertura na mídia? Duvido!!!!

    Meu pai foi da polícia militar antes de se casar e ter as três filhas. Não convivi com essa realidade, mas sei que ele passou por muita coisa braba e foi até ameaçado por bandidos. A convivência com o medo faz parte do dia-a-dia dos cariocas, infelizmente. Tanto que ouvi que o juiz pensou se tratar de uma blitz falsa e retornou. Espero que o caso se resolva da melhor forma possível e desejo muita paz à Keka e sua família. Ela é realmente uma pessoa doce e especial! Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Sei bem como é isso. Em minha casa sempre se vive em apreensão em ralação ao trabalho de minha filha. É PRF no RS.
    Acontece que, enquanto pais e mães se esforçam para ensinar aos filhos os melhores preceitos de como servir ao próximo e ser útil à sociedade, alguns outros tantos, pais e mães, criam filhos inconsequentes e sem noção.
    E, por isso, nossos filhos e maridos vão para a rua trabalhar para acodir esses sem noção.
    Um profissão maravilhosa, como diz minha filha, sem rotina, em que os bons policiais criam amor pela camisa. Mas, sempre com muita tensão e estresse.
    Ai, né, em meio a isso tudo, aparece um juiz com mania de perseguição, no meio de uma perseguição.... o que pensar, fatalidade, nao é o que eles dizem e argumentam facilmente!
    Não podemos esquecer que esses rapazes policiais e pais de familia, sao vitimas dessa fatalidadde, são PESSOAS DO BEM!
    Janice Clezar

    ResponderExcluir
  10. Complicado demais... acho que destreinamento da polícia dá nisso,como os proprios disseram na entrevista,que nao haviam sido preparados p/tal operação.
    Vi a entrevista do policial no Fantástico e senti sinceridade e ele parecia mais preocupado com a recuiperação d criança do que com a própria prisão.

    Espero que tudo se resolva da melhor forma e que essa tragédia sirva para algo,que nada seja em vão.

    ResponderExcluir
  11. Complicado demais... acho que destreinamento da polícia dá nisso,como os proprios disseram na entrevista,que nao haviam sido preparados p/tal operação.
    Vi a entrevista do policial no Fantástico e senti sinceridade e ele parecia mais preocupado com a recuiperação d criança do que com a própria prisão.

    Espero que tudo se resolva da melhor forma e que essa tragédia sirva para algo,que nada seja em vão.

    ResponderExcluir
  12. Concordo com tudo no texto. E presto minha solidariedade à Keka, tendo em vista que seu marido estava no estrito cumprimento do seu dever.
    Agora, posso fazer uma observação? No trecho: "...é que a Justiça começa a mostrar sua imparcialidade". Na verdade, era pra ser imparcial, atentando para os olhos vendados da deusa Thêmis, que a representa.
    Creio que no contexto, ela estava querendo dizer "parcialidade", já que "tomou partido" do Juiz.

    ResponderExcluir
  13. Eu já havia lido o post e postado comentários lá. Acho que nossos governantes preciam parar e começar a repensar suas atitudes e tentar tornar a nossa nação uma nação mais digna, acredito que todos esses casos só aconteçam porque a impunidade existe, muitos sabem que podem matar, roubar etc e que continuarão impunes, precisamos de leis mais claras, simples e justas. Precisamos abolir os 5000 mil códigos que existem, e aplicarmos as leis reais, pois muitas pessoas se aproveitam das brechas da lei para ficarem impunes. Não estou condenando o policial, pois não sou ninguém para condenar o outro, mas acho que se a lei fosse mais dura, o juiz não teria achado que a blitz era falsa, e nem o policial teria achado que o juiz estava fugindo por dever.
    Fora impunidade e leis complicadas.
    Quero uma país mais limpo e honesto.

    Bjão

    ResponderExcluir
  14. Ly parabéns por essa iniciativa, e assim todos deveriam fazer,mostrar a sua indignação ou melhor a sua posição frente ao acontecido.Sinceramente também fico a pensar se ele não fosse juiz essa estória teria terminado assim?!Acho que não!!! Bjs

    ResponderExcluir
  15. Nossa eu sabia do caso, mas não tinha visto a entrevista e mto menos sabia que era marido da Keka, um caso mto lamentável, tanto pelo fato deles não serem preparados com deveriam, tanto o rumo que as coisas tomaram por ser um juíz...
    O depoimento deles me tocou, qualquer um percebe que são pessoas de bem, de caráter! Só posso ser solidária as famílias,pedir que tenham forças e acreditem em Deus... que td se resolva da melhor forma e justiça seja feita...
    Ly tbm não sabia que seu marido era policial...

    ResponderExcluir
  16. Eu já conhecia o caso... o problema maior não foi a fatalidade que induziu ao erro e sim a maneira como está sendo conduzida a ação contra os policiais. A justiça não está errada em mover uma ação contra os policiais nem tão pouco em prendê-los para averiguar a real situação, afinal de contas pessoas inocentes foram feridas(e se Deus quiser tudo ficará resolvido). O erro está na agilidade que a justiça tem em promover uma ação a favor de uma pessoa influente ou não. E o caso da mãe que teve o carro alvejado por policiais por ter sido confundido de um bandido e seu filho acabou morto, o que aconteceu com esses policiais???? O pai e a madrasta (que foi conivente em tudo e ao meu ver a principal torturadora) da Joanna, porque ainda estão soltos????
    Somos iguais perante a lei!!! E o princípio da igualdade??? Rasguemos então nossa Constituição e nosso Código Penal e passaremos a usar o Código de Hamurabi, onde sua principal máxima é OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE!!!

    ResponderExcluir
  17. Sem palavras...
    Q país é este?!!!! Muito triste tudo isso...

    ResponderExcluir
  18. o mundo estah repleto de injusticas indignantes!!! desde casos graves e serios como esses ateh pequenas sacanagesn das quais somos vitimas no nosso dia a dia... o que me indigna nao eh soh o grito dos maus, mas o silencio dos bons - como dizia luther king! a falta de indignacao perante a maldade... :(((

    Bia Bueno
    http://bianca-bueno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Olá amiga

    Tudo bem com vc? Estava com saudades. Estive um pouco afastada dos comentários nos blogs, por conta de umaviagem de 3 meses, uma cirurgia e agora estou em plena campanha eleitoral, na reta final para o prêmio TopBlog. E falando em voto, posso contar com o seu? Obrigada.

    Bjo

    ResponderExcluir
  20. Nada como ouvir o outro lado da história....é td muito triste...
    Confio mesmo somente naquilo que Deus pode fazer por nós ....
    Ele é a justiça ....

    ResponderExcluir
  21. Sabe Ly, as coisas são muito difíceis de serem compreendidas! Diante desse relato a gente fica até sem palavras!
    A única certeza que tenho em minha mente é que a Justiça Divina é inexorável, ela pode tardar, mas jamais falhar!
    E tudo que plantamos iremos colher!
    Não sou juíza do mundo e não vou julgar ninguém, mas te digo uma coisa, a consciência da gente é o nosso maior juiz, esteja certa disso!
    Paz para todos!
    Beijos doces!

    ResponderExcluir
  22. Que triste, mas espero que tudo se resolva da melhor maneira. Tb fiquei chocada quando vi o policial chorando na tv

    ResponderExcluir
  23. É por essas e outras q não tenho mais vontade de advogar. Realmente a Justiça só é eficiente para alguns (como autoridades, parentes de promotores...). Até qdo esse "homem" vai ficar solto??? Estão esperando ele fugir, pra depois emitir o mandado de prisão. Td isso é lamentável!!!

    ResponderExcluir
  24. Ly, obrigada por fazer este texto chegar a tantas pessoas. Fico feliz por perceber que compreenderam exatamente o que eu queria dizer.
    E Dani, você tem razão, realmente eu queria dizer parcialidade. Obrigada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Este relato meche muito com a forma que nos vemos o mundo,o certo e o errado.Sempre que vejo um policial seja ele militar, civil federal, fico pensando o quanto ele deve gosta do que faz pois,se esponhe por um salario baixo, com a descriminação e tudo mais eles realmente tem muito coragem.pois eles poderiam ser qualquer coisa mais resolveram ser policiais apesar de tudo.

    ResponderExcluir
  26. Primeiramente parabéns pela coragem da postagem, pois temos medo até de nossa palavras e ficamos paralizadas e em cima do muro. Fatalidade é o nome do que ocorreu,espero que haja compreenção e esses policiais sejam libertados pois seria mais uma injustiça cometida em nome da lei. Nosso pais foi tomado de assalto em todos os níveis e estamos de mãos atadas. Acho que nem rezando há alivio. Apenas disfarçamos a dor de ver tanta barbarie, fica dificil acreditar em Deus. Me perdoem por dizer isso mas é o que sinto às vezes. Beijo queridas.

    ResponderExcluir
  27. Amiga na polícia temos alguns ruins e milhares de profissionais bons, já os juízes são poucos e são parciais sim, costumo dizer que no Brasil não precisamos de novas leis precisamos apenas que se cumpra a "Constituição" TODO cidadão é igual perante a lei, seja ele juíz, promotor militar ou político. Somos uma nação e enquanto discutimos muito mal de política nada se fala dos juízes (eles mesmos decidem seu aumento salarial, ele tiram férias em Julho em Dezembro/Janeiro voltando só após o Carnaval) enquanto o Presidente da Republica se quizer fazer algo depende dos deputados e senadores aprovarem ou juízes fazem o que bem entendem. Qualquer mortal na eminencia de ser parado em uma blitz estremece e para, ele cometeu um ato tresloucado por que? o que ele tinha a esconder? essa desculpa de que achava que era uma blitz falsa é pura lorota. Eles são acostumados a driblar multas e a lei em si com a famosa pergunta: "Você sabe com quem está falando?" e o pior, entre seus amigos contam isso como vantagem e riem..........isso é muito triste precisamos urgentemente abrir a caixa preta do judiciario pois eles tem muito que aprender a ser cidadão comum. Espero que este caso dos policiais se resolva em breve. Quanto ao caso da Joana, acredito que logo a mídia vai parar de falar e cair no esquecimento, salvo se o pessoal aí do RJ começar a fazer movimentação popular, reunir povo e ir as ruas, parar literalmente o transito fazendo com que a mídia volte a noticiar precionando os sr. Juízes a uma ação efetiva.
    Ainda creio que o Brasil tem jeito, mais para isso todo o cidadão tem que ser cuidado e julgado como igual. E cabe a cada um de nós fazermos a nossa parte, não dando esmola, não pagando propina, não ligando para o parente que conhece alguem que pode nos livrar da enrrascada que nos metermos.Temos que aprende a COLHER tudo o que plantarmos.
    Perdão pelo desabafo.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  28. Eu acho que todas já disseram o que eu penso, mas vou acrescentar um pouco, estamos todos nós sujeitos a esses tipos de blitz falsas, um juiz sabe disso, mas sabe tb que existem as verdadeiras, então porque dar ré no carro e sair em disparada? Tá a preocupação com a família? Tudo bem aceito, mas se fossem bandidos iriam ter a mesma atitude dos policiais ou pior.
    Então quem está errado? O Juiz que sai com sua família sabendo que a nossa cidade está um caos, ou um policial cumprindo o seu dever? Ele (o juiz) deveria ter dado parabéns para os policiais que tiveram a atitude de reagir e não prendê-los por ser juiz. Por acaso os policiais tem um radar pra quem é juiz, trabalhador ou bandido? Os policiais se arriscam todos os dias nesse dilema, nunca sabem com quem estão lidando.
    Se eu falar mais dá bafafá.

    ResponderExcluir
  29. Justica? Só contamos com a Divina e com as pessoas que não perderam os valores de ética, moral, amor ao próximo,com pessoas que só olham o outro de cima para baixo de for para levanta-lo.
    Tem esta frase que diz: "Quase todos podemos suportar a adversidade, mas se quereis provar o caráter de um homem, dai-lhe poder." (Abraham Lincoln) Infelizmente quem devia dar exemplo quem tem o poder nas mãos estão transformando o país nesta vergonha!

    ResponderExcluir
  30. Veja o que esta acontecendo aqui na Bahia:
    http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=5632064

    o Magistrado saiu do carro apos uma batida no transito com uma 9mm, se o outro motorista não fosse um policial, imagine o que aconteceria.. se fosse vc? ia fazer o que? correr?
    Meus sentimentos à familia do magistrado, mas ha a familia do policial que tambem sofre, e na minha visão teve a reação previsivel para um PM, se defendeu.

    ResponderExcluir

♥ Oi galera, infelizmente não tem sido possível retribuir as visitas, mas ficarei feliz ao ler seu comentário, porque é por ele que ainda existe esse blog.

Mil vezes obrigada por todo carinho! ♥
Beijocas.

=)

Linkwithin

Related Posts with Thumbnails